| Startups: São Paulo é o paraíso da inovação?!

 De 25 startups listadas no País como as que chamam mais atenção em relação a talentos, 17 têm sede no Estado de São Paulo, de acordo com ranking do Linkedin recentemente divulgado. A rede social fez uma avaliação a partir da análise das ações realizadas por seus 575 milhões de usuários. O ranking leva em …

Bootstrap Your Corporate Innovation

How do you set up your innovation program? If you are reading this article, you have probably already struggled with this question. Should you set an idea funnel first or hire a cloud/blockchain/artificial intelligence (AI) expert? Should you try to change the culture or develop an innovation strategy with financial goals? You also know the …

Snowflake, a startup de dados francesa que vale US$ 1,5 bilhão

Em 2012, dois analistas de dados franceses criaram um negócio que hoje concorre com gigantes como Google, Microsoft e Amazon OS FUNDADORES DA SNOWFLAKE: "Na França, teriam nos chamado de doidos. Mas nos EUA éramos inovadores"   Paris – A Snowflake, startup que oferece serviço de análise de dados na nuvem, anunciou no fim de …

Startup cria solução para os erros do RH na hora de contratar

    Os empreendedores Guilherme Dias, Robson Ventura, Bruna Guimarães e Mariana Dias (à frente) na aceleradora Wayra: eles usam inteligência artificial para melhorar processos seletivos (Gupy/Divulgação) São Paulo – Provavelmente, você já se deparou em sua carreira com processos seletivos (e contratações) sem sentido: desde a análise de currículo até a dinâmica e a …

Há discriminação racial no mercado de trabalho brasileiro

Ao abrir o seu LinkedIn, o presidente da Bayer, Theo van der Loo, mostra orgulhoso a grande quantidade de perfis de profissionais afrodescendentes adicionados. "Eu mantenho meu banco de talentos atualizado porque se alguém disser que não conhece um negro qualificado para contratar eu mostro um PhD, ex-favelado, que estuda na Califórnia. Não tem desculpa", …

Porque a Microsoft vai comprar o Linkedin por US$ 26 bilhões?

A Microsoft quer estar mais presente no seu trabalho. Essa foi a principal razão para comprar o LinkedIn por US$ 26,6 bilhões.  A empresa de software quer integrar os dados que já tem sobre seus usuários, como calendário, agenda de contatos, email e documentos, com dados profissionais e as conexões entre pessoas, empresas, universidades e outras instituições do LinkedIn.  Antes de …