Núcleo de inovação para agricultura ganha reforços

Santa Catarina é um dos oito núcleos apoiados pelo Banco Mundial, sendo o único no Brasil
Núcleo quer estimular criação de soluções para dar mais conforto e produtividade no campo. Foto: Tarla Wolski

O Núcleo de Inovação Tecnológica para a Agricultura Familiar (NITA) ganhou novos parceiros nesta quinta-feira, em reunião com o tema Agronegócio e Inovação, realizada pela manhã, no Centro de Treinamento da Epagri de Chapecó.

Os novos integrantes do NITA são o Sindicato e a Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), a Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Santa Catarina (Fetaesc) e Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). Eles se juntam a outras instituições e órgãos do governo do estado, fundações de pesquisa, universidades e associações tecnológicas que se reúnem mensalmente para traçar estratégias de ação.

O Nita foi criado no ano passado como uma das oito iniciativas apoiadas pelo Banco Mundial, sendo a única no Brasil e uma das duas na América do Sul, junto com a Colômbia.

– A proposta não é financiar projetos, mas fazer conexão entre os agricultores familiares e as empresas e universidades, com o objetivo de estimular a criação de tecnologias que beneficiem o meio rural – disse o secretário-executivo do NITA, Júlio Bodanese

Ele afirmou que um exemplo é um sistema automatizado de irrigação e abertura e fechamento de estufas. Outro foi solucionar a leitura digital para aeração de tanques de piscicultura que estava sendo mascarado pela água embarrada.

O coordenador técnico do Nita, Ditmar Zimath, disse que uma empresa de Concórdia, que fazia produtos para grandes agroindústrias, diante de uma momento de crise do setor voltou seu foco para a agricultura familiar e manteve desempenho crescente.

– Cerca de 40% das empresas ligadas ao NITA já aumentaram suas vagas de emprego e 50% aumentaram a renda. O objetivo é propor soluções que melhorem a produção mas também o conforto das pessoas que moram no campo na execução de suas atividades – disse Ditmar.

Além de encontros realizados com lideranças do agronegócio em Florianópolis e Chapecó, já foram realizadas visitas técnicas temáticas, sobre o leite, em Campos Novos, olericultura, no Sul do Estado, e bananicultura e piscicultura, no Norte.

– Nesses eventos aproximamos as startups dos produtores, com visitas a campo, para que possam ser apresentadas soluções – destacou.

Nos dias 12 e 13 de novembro haverá um encontro em Itajaí, para a cadeia do arroz. As demandas e soluções podem ser encontradas no portal nita.org.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s