Novo governo receberá BNDES ágil e com recursos em caixa, diz presidente

 

O próximo presidente da República receberá o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) mais ágil e adequado às características atuais da economia. Segundo o presidente do banco, Dyogo Oliveira, a instituição vem passando por mudanças internas que ficarão como legado positivo ao novo governo.

“O BNDES estará, ao final deste ano, preparado para conviver com a nova realidade da economia brasileira. Uma economia que tem juros baixos e que está retomando o investimento. O BNDES está se preparando, inclusive internamente, com mudanças de processos, agilização das linhas de crédito, criação de vários novos produtos, mais adequados para cada tipo de empresa. Esse é o BNDES que será deixado de legado para o próximo presidente, com capacidade financeira, com recursos em caixa, com capacidade de emprestar e agilidade para fazer as suas operações”, disse Dyogo.

Pessoas físicas

O presidente do banco explicou que os recursos se dividem em duas linhas, já disponíveis nas agências bancárias. “Uma mais voltada às empresas, com recursos do BNDES. E outra mais voltada às famílias e às microempresas, com recursos do fundo do clima. As linhas estão disponíveis na rede bancária. No caso da linha para empresas, já está operacional em toda a rede bancária. A outra linha, para as pessoas físicas e jurídicas, nos bancos públicos”, disse Dyogo.

A linha de crédito do fundo do clima oferecerá uma redução da taxa de juros e será oferecida a pessoas físicas e empresas. A taxa será de 4% anuais para quem tem renda anual de até R$ 90 mil e de 4,5% para quem tem renda maior. Haverá carência de três a 24 meses, com prazo de amortização de até 12 anos. Os financiamentos serão concretizados via Caixa, por meio de suas 5 mil agências espalhadas pelo país.

Painéis solares

A expectativa do governo é chegar à instalação de 18 mil painéis solares fotovoltaicos, principalmente em pequenas propriedades nas zonas rurais, a um custo entre R$ 15 mil a R$ 25 mil cada, além de projetos de energia eólica.

A linha principal do BNDES, para fontes renováveis, com dotação inicial de R$ 2 bilhões, por meio do Finame, é dirigida especialmente para condomínios, cooperativas, empresas e produtores rurais, com prazo de pagamento em até 120 meses e carência de até 24 meses. A contratação estará disponível online.

Publicado em 27/09/2018 – 20:01

Por Vladimir Platonow – Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s