Governo anuncia Edital contemplando projetos de tecnologia avançada disponibilizando R$ 10 milhões

As empresas podem propor projetos inovadores nas áreas de Energia, Segurança Pública, Saúde, Educação, Agronegócio e Saneamento, por exemplo

Lançado pelo Governo do Ceará, o edital da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap) está destinando R$ 10 milhões a empresas que desenvolverem bens ou serviços com foco em áreas prioritárias do Estado. As instituições podem focar nos mercados local, nacional ou internacional, mas devem estar sediadas no Ceará e pesquisar temas como Água, Energia, Segurança Pública, Saúde, Educação, Agronegócio, Saneamento, entre outros. Com recursos oriundos do Fundo de Inovação Tecnológica (FIT), a publicação integra o programa Funcap-InovaFit.

Realizado na sede da Federação das indústrias do Estado do Ceará (Fiec), o lançamento contou com a participação do governador Camilo Santana, da secretária da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Nágyla Drumond, do presidente da Fiec, Beto Studart, e do reitor da Universidade Federal do Ceará, Henry Campos, além de outras autoridades e representantes industriais.

De acordo com o governador, o edital vai proporcionar que empresas cearenses de pequeno e médio portes possam investir mais em pesquisa e inovação. “É o terceiro edital lançado (direcionado para processos inovadores, desde 2015). A gente espera que possa proporcionar grandes resultados para o setor econômico cearense”, destacou. “Diante de um momento tão grave que o Brasil viveu, e que ainda vive, sofremos uma das maiores crises econômicas da história recente do País. E o Ceará conseguiu ultrapassar esta crise com duas coisas fundamentais: parceria e diálogo. Algo que precisa ser cada vez mais consolidado entre iniciativa privada, poder público e sociedade, construindo juntos o Estado que queremos”, continuou Camilo Santana.

Somado aos outros dois editais lançados pela Funcap-InovaFit, o Governo do Ceará atinge, atualmente, R$ 20 milhões investidos em inovação. No atual documento, conforme aponta Nágyla Drumond, atividades relacionadas à Biotecnologia, Nanotecnologia, Farmoquímica, Tecnologia da Informação e Indústria Alimentar também estão entre as prioridades das pesquisas de empresas que pretendem concorrer aos recursos. “Um dos critérios para a elegibilidade da empresa proponente é possuir a receita bruta, nos últimos 12 meses, de no máximo R$ 10,5 milhões (ou declararem a ausência de receita)”, sublinhou a secretária.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s