BNDES lança chamada de R$ 20 milhões para projetos de IoT

O BNDES lançou nesta quinta, 14/6, a primeira chamada pública para estimular o ecossistema relacionado à internet das coisas, dando sequencia ao plano nacional para esse segmento. São R$ 20 milhões para projetos piloto em cidades inteligentes, áreas rurais e saúde, em financiamentos não reembolsáveis. Além disso, o Banco vai abrir uma linha específica para emprestar também as contrapartidas das iniciativas selecionadas.

“A bola da vez do mundo hoje é a internet das coisas. Nosso objetivo é preparar o Brasil para estar vivendo utilização e implantação da internet das coisas no mesmo momento dos outros países”, afirmou o ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, ao participar do lançamento do edital, na sede do BNDES, no Rio de Janeiro.

O presidente do Banco, Dyogo Oliveira, emendou que o Brasil pode se posicionar com essa nova onda tecnológica. “Chips e sensores representam uma parte pequena do custo. A grande agregação de valor está na integração, na construção de soluções e na melhor utilização das informações. E nesse particular o Brasil tem grande competência e poderemos tirar proveito.”

Como explicou o superintendente da área de indústria e serviços, Julio Ramundo, o objetivo é trazer à tona casos de uso onde existe a maior possibilidade de difusão e contribuição da internet das coisas para solução de problemas. A partir dos casos, as soluções serão testadas antes de massificadas. “Vamos aprender a fazer fazendo. E certamente nesse desenvolvimento identificar gargalos regulatórios, necessidade de aprimoramento de políticas, de regulação, que poderão ser endereçados com essa iniciativa”, afirmou.

“Estamos trabalhando numa chamada de R$ 20 milhões em recursos não reembolsáveis para montar casos de uso junto com empresas de tecnologias e institutos tecnológicos. O banco já tem à disposição 15 fundos de venture capital, capital semente, investimento anjo. Tem R$ 600 milhões disponíveis para aplicação nessas tecnologias por meios de fundos de capital de risco. E vamos também lançar nos próximos dias uma linha facilitada, rápida. Vamos baixar o limite de acesso direto ao BNDES para R$ 1 milhão para fazer crédito para empresas nessa área. Uma linha ágil para empresas na área de IoT”, completou.

Na prática, o BNDES poderá aportar até R$ 2 milhões pela linha não reembolsável. Com isso, o aporte mínimo de contrapartida dos esperados consórcios entre fornecedores, institutos de tecnologia e consumidores pela linha de financiamento nova será de R$ 1 milhão, mas com expectativa de que seja maior. As propostas devem ser submetidas ao BNDES até 31 de agosto próximo. O Banco espera indicar quais foram as selecionadas em até 60 dias depois dessa data.

Escreva para Hoje Consultoria e iremos lhe ajudar a enviar seu projeto para BNDES.

contato@hojeconsultoria.com.br

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s