Parceria entre Prefeitura e Estado viabiliza até R$ 15 milhões para desenvolvimento de tecnologias inovadoras na área da Saúde

Estão abertas as inscrições para o edital “Pesquisa para o Desenvolvimento de Inovação em Cidades Inteligentes – Grandes Metrópoles”, viabilizado pelo acordo de cooperação técnica entre a Prefeitura de São Paulo, representada pelas secretarias de Saúde e Inovação e Tecnologia, e o Governo do Estado, representado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

Com concessão de recursos a fundo perdido no valor de R$ 15 milhões, disponibilizados pela FAPESP e pela Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) – agência vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia, Inovações e Telecomunicações, do governo federal –, o chamamento público tem foco no desenvolvimento de atividades de pesquisa em serviços inovadores na área da saúde. A submissão de projetos de pesquisa acontece até o dia 18 de maio por meio do sistema SAGe. Mais informações estão disponíveis no site http://www.fapesp.br/11546.

Serão selecionados projetos que busquem dar escala comercial ou industrial a soluções inovadoras para os desafios das grandes metrópoles quanto ao tema saúde. As iniciativas propostas deverão estar relacionadas a processos, produtos ou serviços inovadores. As iniciativas terão até 24 meses como prazo de execução, com valores de investimento de até R$ 1 milhão, não reembolsáveis.  Os recursos apoiarão as atividades de pesquisa científica e tecnológica para se chegar ao desenvolvimento comercial e industrial dos produtos, mas não financiarão a sua comercialização ou produção.

Poderão concorrer ao incentivo Microempresas, Empresas de Pequeno Porte e Pequenas Empresas, brasileiras, com sede no Estado de São Paulo, e que atendam aos requisitos de participação (listados no Edital).

“A construção de uma cidade inteligente pressupõe a colaboração da sociedade civil na resolução de seus problemas. Iniciativas como esta fomentam o empreendedorismo e a inovação, temas centrais para a gestão municipal”, afirma Daniel Annenberg, secretário municipal de Inovação e Tecnologia.

O edital, além do estímulo à ciência e ao empreendedorismo, tem como diferencial a disponibilização de apoio qualificado do corpo técnico da Prefeitura de São Paulo ao desenvolvimento dos projetos selecionados.

“A secretaria municipal da Saúde apoiará de forma irrestrita este processo e irá dispor de suas bases de dados para que as soluções reflitam, de fato, a realidade da nossa cidade”, destaca Wilson Pollara, secretário municipal da Saúde.

Sobre a FAPESP

Este chamento público faz parte do programa PAPPE/PIPPE “Grandes Metrópoles – Cidades Inteligentes” da FAPESP, em colaboração com a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP). Criado em 1997, o programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) apoia a execução de pesquisa científica e/ou tecnológica em pequenas empresas no Estado de São Paulo por meio da abertura anual de editais. Este ano, a FAPESP quis atuar sobre a resolução de problemas públicos e por isso contou com a Prefeitura de São Paulo para lançar esta chamada com foco em saúde pública, um dos temas prioritários da atual gestão.

Sobre a SMIT

A Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia – SMIT tem por finalidade incentivar, prospectar, desenvolver e implantar métodos, instrumentos e técnicas que conduzam à melhoria e inovação na organização e serviços prestados pela administração pública municipal, utilizando recursos da tecnologia da informação e comunicação, de modo a ampliar a qualidade do atendimento ao cidadão e promover sua participação no desenvolvimento de uma cidade inteligente.

Sobre a Secretaria de Saúde

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Paulo é responsável por planejar, coordenar, desenvolver e executar as políticas públicas de saúde do município de São Paulo. Entre as atribuições da SMS estão também as estratégias de educação, prevenção e promoção da saúde tanto para a população quanto para os profissionais da área. Estão sob a coordenação da pasta a Autarquia Hospitalar Municipal (AHM), responsável pela administração dos hospitais da capital; a Coordenação de Vigilância em Saúde (Covisa), toda a rede ambulatorial do município, além do Centro de Desenvolvimento, Ensino e Pesquisa em Saúde (Cedeps), responsável pela formação e aperfeiçoamento dos profissionais da rede.

(Fonte: Prefeitura de S. Paulo – 24/04/2018)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s