Brasil reforça cooperação em pesquisa e inovação com países da Europa que irão investir no país

Acordos firmados reforçam internacionalização da pesquisa

Parceria suíça

Genebra, 28 nov (EFE).- Brasil e Suíça reforçarão sua cooperação em matéria de pesquisa e inovação, por meio da qual se abrirá em breve o prazo para a apresentação de projetos conjuntos no marco do plano de ação 2018-2020, informou o governo do país europeu nesta terça-feira em comunicado.

O comitê conjunto de cooperação científica e tecnológica, instaurado por conta de um acordo de cooperação assinada em 2009 entre Suíça e Brasil, se reuniu ontem pela terceira vez em Berna.

A delegação suíça esteve formada por representantes de agências de financiamento e do campo acadêmico e se reuniu com uma delegação de alto nível composta por membros do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil, assim como dos presidentes das principais agências de financiamento de pesquisa e inovação do país.

Um dos momentos destacados da reunião foi a assinatura de um acordo de cooperação entre o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Fundo Nacional Suíço, que preveem a abertura de um prazo para a apresentação de projetos de pesquisa conjuntos.

Também se abordou um plano de ação 2018-2020 para o desenvolvimento da cooperação bilateral em matéria de pesquisa e inovação entre os países, segundo indicou o governo suiço.

Esse plano prevê a implementação de instrumentos para programas-pilotos que serão gerenciados pela Universidade de São Galo, líder na cooperação com a América Latina.

Entre 2012 e setembro de 2017 um total de 47 projetos financiados pelo Fundo Nacional Suíço implicava a colaboração com pesquisadores brasileiros e compreendia um montante de mais de 22 milhões de francos suíços (R$ 72,4 milhões).

Além disso, desde 1962 mais de 200 pesquisadores brasileiros jovens se beneficiaram das bolsas de excelência da Suíça.

Parceria francesa

Nesta terça-feira, foi assinado, em Brasília, pelo presidente substituto do CNPq, Marcelo Morales, um convênio com o centro francês de pesquisa agronômica, CIRAD (Centre de Coopération Internationale en Recherche Agronomique pour le Développement) para estabelecer os instrumentos de cooperação entre ambas as agências.

A passagem do presidente do CNPq na Europa inclui, ainda, a participação na VIII reunião do Comitê Conjunto de Cooperação em CT&I Brasil-UE, em Bruxelas (Bélgica), e na III reunião do Comitê Comjunto Brasil-Paises Baixosm sobre Cooperação em CT&I, em Amsterdã (Holanda).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s