Facebook investe em espaço de empreendedorismo e inovação em SP

Diego Dzodan, vice-presidente de Facebook e Instagram para América Latina no espaço Estação Hack, do Facebook, em São Paulo

Em construção: espaço de empreendedorismo e inovação será aberto até o final deste ano (Nacho Doce/Reuters)

Estação Hack, espaço do Facebook para empreendedorismo e inovação, terá bolsas para 7.400 pessoas e servirá como base para mentoria de startups

São Paulo – Até o final deste ano, a avenida Paulista, em São Paulo, terá um centro de inovação e empreendedorismo pensado e desenvolvido pelo Facebook. O espaço, o Estação Hack, terá cursos de capacitação em tecnologia e negócios e ainda abrigará 10 startups por semestre para mentoria.

A ideia é que exista uma interação entre jovens que estiverem no espaço para aprender e as startups abrigadas por lá, gerando oportunidades de emprego.

“A tecnologia é importante principalmente para jovens que estão entrando no mercado de trabalho”, afirmou o vice-presidente do Facebook Diego Dzodan no anúncio do novo espaço. “Teremos milhares de bolsas com foco em tecnologia e empreendedorismo.”

Na avenida Paulista, número 1.374, o local fica na saída da estação Trianon-Masp do metrô. O espaço de mil metros quadrados terá três salas de aula, lounge e espaço de convivência, sala de reunião e 52 estações de trabalho para as startups selecionadas pelo programa de aceleração.

Serão oferecidas bolsas a mais de 7.400 jovens. As aulas serão ministradas por parceiros do Facebook (veja mais informações abaixo). Algumas das vagas são reservadas a estudantes da rede pública de ensino.

Já na ponta do empreendedorismo, dez startups serão selecionadas por semestre para mentoria no local, graças a uma parceria com a Artemisia. A busca será por empresas que tenham propostas de impacto social. Serão realizadas duas turmas por ano.

Formação

Um dos focos do espaço será de formar talentos na área da tecnologia. “Teremos um déficit de 160 mil pessoas com formação em tecnologia até 2019 no Brasil”, afirma Dzodan. Os números são do estudo Networking Skills in Latin America.

A vertente de educação do projeto pretende lutar contra esse dado. Serão 2.200 bolsas para cursos em tecnologia e outras 1.400 bolsas para workshops—além de 3.200 vagas para cursos de empreendedorismo.

Todo o trabalho será desenvolvido com parceiros. A MadCode, rede de ensino de programação, dará 1.000 bolsas de introdução à programação, por exemplo.

Os parceiros do Espaço Hack são: Mastertech, MadCode, Reprograma, JuniorAchievement, Astemisia e o Centro de Empreendedorismo e Negócios da FGV.

Espaço

EXAME visitou o espaço na manhã desta segunda-feira. Ainda inacabado, a previsão é que o Estação Hack esteja funcionando a pleno vapor até o final deste ano.

Alguns ajustes ainda faltavam, mas o local terá identidade visual industrial e terá elementos comuns ao escritório da empresa em São Paulo.

O Facebook ressalta que o investimento reforça o comprometimento da empresa com o Brasil.

Para mais informações sobre o Estação Hack, veja a página oficial do espaço no Facebook.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s