Investe SC assina acordo de cooperação com empresa suíça de painéis solares

Secretário Carlos Chiodini, presidente da Câmara de Energia, Otmar Müller, e CEO da Ecosolifer, Ákos Haidegger, assinam termo (foto: Filipe Scotti)

Florianópolis, 23.6.2016 – A INVESTE SC e a empresa suíça Ecosolifer, fabricante de painéis solares, assinaram memorando de cooperação durante reunião da Câmara de Assuntos de Energia da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC). O encontro foi realizado nesta quinta-feira (23), em Florianópolis. A INVESTE SC, uma parceria entre a FIESC e o governo do Estado, é a agência que atua na divulgação de oportunidades e na prospecção de empresas interessadas em realizar investimentos nos setores de alto valor agregado.

O presidente da Câmara, Otmar Josef Müller, disse que o tema energias renováveis tem sido amplamente debatido na FIESC. “Em Santa Catarina não temos o melhor sol do Brasil, mas temos as melhores condições para produzir equipamentos para geração de energia, como já fazemos em outros campos. Também temos um ambiente que incentiva a inovação e o empreendedorismo, o que faz o Estado ser propício para a instalação de uma empresa como essa”, afirmou.

Segundo o CEO da Ecosolifer, Ákos Haidegger, a empresa prevê investir no Brasil cerca de 50 milhões de euros na instalação de uma fábrica para montagem de módulos de geração de energia com células fotovoltaicas. Caso o investimento se confirme, serão criados cerca de 120 empregos de alta qualificação e realizada a transferência de tecnologia. Além disso, há perspectiva de desenvolvimento da cadeia produtiva para fornecer insumos à empresa. Vidro, alumínio e cabos então entre os principais componentes utilizados pela Ecosolifer.

“Energia é um tema de interesse do governo e do setor produtivo catarinense. Temos tradição em produzir equipamentos de geração em outras matrizes. A energia fotovoltaica deve crescer muito no Brasil, até pela regulamentação e pelo movimento do setor nesse sentido. Enxergamos como uma oportunidade e esperamos que a instalação do empreendimento seja em Santa Catarina”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Carlos Chiodini.

Na reunião, Ákos apresentou detalhes técnicos dos painéis fotovoltaicos, que duram em média 40 anos e, segundo ele, tem rendimento superior aos fabricados pelos chineses. Hoje, esse mercado em nível mundial é dominado por empresas da China, que recebem subsídios do governo para tornar os produtos mais competitivos. No entanto, as placas asiáticas têm em média 25 anos de vida, por causa dos materiais utilizados e do tipo de tecnologia empregada.

http://www.fiesc.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s