Uber vende parte de suas ações para China

A maior rival do Uber na China acaba de vencer a guerra: a Didi Chuxing, concorrente direta da empresa de caronas no país, anunciou um acordo que criará uma nova empresa avaliada em US$ 35 bi, segundo fontes da Bloomberg.

Nos últimos anos, a existência de uma rival tão forte no país asiático fez com que o Uber perdesse bilhões de dólares em estratégias de marketing e engajamento de usuários – cerca de US$ 1 bilhão por ano. Em mercados desenvolvidos, o Uber já foi rentável em 2015, mas a China causava um grande desequilíbrio nas contas.

Agora, a compra das operações do Uber pela Didi Chuxing acaba com esta batalha. Em um post de blog sobre a fusão, o CEO do Uber Travis Kalanick disse que “chegar à lucratividade é a única construir um negócio sustentável que consiga servir melhor os usuários, motoristas e cidades chinesas no longo prazo”.

A Didi passa a ser detentora da marca, dados e negócios do Uber na China, de acordo com a Bloomberg. Os acionistas da Uber China terão 20% da companhia que resultará da fusão. A Uber China é uma joint-venture entre o Uber e a gigante chinesa Baidu.

Em um comunicado, o CEO da Didi Cheng Wei disse que as empresas “aprenderam muito uma com a outra nos últimos dois anos” e que o acordo “levará a indústria de transporte a um caminho mais saudável e sustentável”.

http://www.infomoney.com