Bill Gates lança fundo de US$ 7 bi por energia limpa

O cofundador da Microsoft, Bill Gates, lançou ontem uma fundo bilionário dedicado à pesquisa e ao desenvolvimento de tecnologias de energia limpa. O anúncio da Breakthrough Energy Coalition (coalizão para revolução na energia, em inglês) foi feito durante a 21ª Conferência do Clima, a COP-21, ao lado de líderes de Estado de todo o mundo.

A Breakthrough Energy Coalition nasce com US$ 7 bilhões em investimentos, feitos por investidores privados e países desenvolvidos e em desenvolvimento. Gates disse que irá contribuir pessoalmente com US$ 2 bilhões.

Biocombustíveis, energia eólica, fissão, fusão, captura de carbono: não temos preferência por qualquer tipo de energia, mas tem de ser limpa e fácil para poder ganhar escala de forma rápida e barata”, disse Gates durante seu discurso na COP-21.

As nações que participam da coalização terão o compromisso de dobrar seus orçamentos para pesquisa e desenvolvimento de tecnologia de energia limpa até 2020, enquanto investidores privados – em uma lista que inclui Mark Zuckerberg, do Facebook, Jack Ma, do Alibaba, e Jeff Bezos, da Amazon – terão de aumentar suas verbas para o setor. A Universidade da Califórnia também participará do projeto. Na conferência, Gates afirmou que vai buscar novos investidores ao longo dessa semana.

O acesso à tecnologia limpa é um dos temas principais de um novo acordo global para combater as mudanças climáticas. Mais de 190 países estão negociando um novo pacto na COP-21 até o fim da conferência, em 11 de dezembro. Entre eles, Arábia Saudita, Austrália, Canadá, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Índia e Indonésia já se comprometeram a participar da iniciativa de Gates, disse uma fonte da presidência da COP-21 à Reuters. “O anúncio de Gates deve levar outros países a seguir o exemplo”, declarou a fonte.

Índia. Terceira maior emissora de gases poluentes do mundo, a Índia tem o acesso à tecnologia de energia limpa como núcleo de sua estratégia nacional para combater as mudanças no clima. Para o país asiático, as nações desenvolvidas devem auxiliar os países em desenvolvimento para dar acesso à energias de fontes renováveis ou sem emissão de carbono, por meio da redução de custos e da retirada de barreiras como direitos de propriedade intelectual.

Presente na Assembleia Geral da ONU em setembro, Gates participou de um encontro entre os líderes de Estado da França e da Índia sobre as mudanças no clima. Segundo Hollande, a Índia tem tudo para ser um dos principais beneficiários da iniciativa.

Em junho, Gates colocou à disposição os US$ 2 bilhões de sua riqueza pessoal para investir em energias limpas nos próximos anos. Em seu blog, Gates afirmou que tecnologias disruptivas serão necessárias para mudar o status quo dos dias de hoje, e que as tecnologias atuais para reduzir emissões de carbono tem um custo “além do astronômico”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s