Linhas de Financiamento para Energia Solar

A aquisição de equipamentos e a instalação em residências de um sistema de energia solar fotovoltaico (que transforma energia solar em elétrica) estão entre as inovações pedidas por pesquisadores brasileiros ligados ao setor de energias renováveis. Por isso, eles defendem a criação, pelo governo federal, de linhas de crédito especiais para financiar essas iniciativas. O tema foi discutido durante a 1ª Escola Internacional de Energia Solar, que ocorreu na última semana na Universidade de Brasília (UnB).

Segundo o professor da UnB Rafael Shayani, instalar nas casas esse modelo de microgeração distribuída é promissor, pois não ocupa grandes áreas como as usinas solares, e o excedente de energia é enviado à rede pública, em um sistema de compensação. “Poucas pessoas sabem disso. É como se o relógio rodasse para trás. Com essa expectativa de que a energia elétrica vai subir 40%, a solar não vai ficar mais tão cara, se houver subsídio do governo”, afirmou.

Na visão do professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Ricardo Rüther, investir em geração de energia não é papel do consumidor final, mas é ele quem acaba pagando a conta, o que torna necessária a criação de condições de financiamento. O investimento em um sistema de energia solar fotovoltaica pode variar de R$ 12 mil a R$ 15 mil, de acordo com a média de consumo das famílias. O retorno financeiro desse sistema vai variar de cinco a dez anos, com o uso de um equipamento que pode durar 25 anos em média. “O financiamento é o gargalo”, apontou.

“O benefício é a longo prazo, com o tempo as famílias vão economizar e ajudar o País a enfrentar uma crise hídrica, consumindo a energia da própria residência, enquanto os reservatórios possam ser enchidos”, informou o professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Fernando Martins. “Precisamos criar alternativas e informar às pessoas o potencial que temos”, ressaltou.

Dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) indicam que existem hoje no Brasil 317 empreendimentos em operação gerando energia solar fotovoltaica, com potência de 15,1 mil kilowatts (kW), 0,01% da energia utilizada no País. As usinas hidrelétricas produzem 62,55% da energia consumida.

(Agência Gestão CT&I, com informações da Agência Brasil)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s