Desembolsos do BNDES recuam 17% em 2011


Os montantes mais significativos foram para transporte rodoviário, com R$ 26 bilhões, e energia elétrica, com R$ 15,9 bilhões

Os desembolsos do BNDES fecharam o ano de 2011 em R$ 139,7 bilhões, montante 17% menor em relação a 2010, quando foram liberados R$ 168,4 bilhões. Setor de infraestrutura responde por 40% das liberações.

Os desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) fecharam o ano de 2011 em R$ 139,7 bilhões, montante 17% menor em relação a 2010, quando foram liberados R$ 168,4 bilhões.

Segundo o BNDES, o resultado ficou dentro das expectativas do banco.

Em número de operações, o BNDES atingiu recorde no ano passado, com 896 mil financiamentos, uma alta de 47% em relação a 2010.

O total liberado para micro, pequenas e médias empresas, de R$ 49,8 bilhões, foi recorde, e a proporção dos recursos destinados às empresas de menor porte também fechou o ano no maior patamar da história, de 36% sobre os desembolsos totais.

As liberações do Cartão atingiram R$ 7,6 bilhões, com aumento de 76% em relação a 2010.

O banco afirmou que apesar de representarem queda de 17% em relação aos desembolsos de 2010, as liberações ficaram em patamar semelhante às realizadas naquele ano.

Subtraindo-se os R$ 24,7 bilhões aplicados pelo BNDES na capitalização da Petrobras, os desembolsos de 2010 atingiram R$ 143,6 bilhões, justificou a entidade.

As consultas por financiamentos do Banco encerraram o ano em nível elevado, de R$ 195,2 bilhões, embora tenham recuado 24% na comparação com 2010. As aprovações ficaram em R$ 164,5 bilhões, o que representou uma queda de 18%.

Setores

O setor de infraestrutura liderou os desembolsos, com R$ 56,1 bilhões ou 40% do total liberado. Os montantes mais significativos foram para transporte rodoviário, com R$ 26 bilhões, e energia elétrica, com R$ 15,9 bilhões.

Para a indústria foram liberados R$ 43,8 bilhões (participação de 32%), com ênfase em material de transporte (R$ 8,2 bilhões), química e petroquímica (R$ 7,1 bilhões), alimentos e bebidas (R$ 6,8 bilhões) e indústria mecânica (R$ 4,5 bilhões).

Para comércio e serviços, o BNDES destinou R$ 29,2 bilhões (21% do total) e à agropecuária, R$ 9,8 bilhões (7%).

Os financiamentos de máquinas e equipamentos nas linhas do BNDES PSI contribuíram fortemente para os investimentos em todos os setores apoiados pelo Banco. Em 2011, os desembolsos do PSI – programa que tem prazo de vigência até dezembro próximo – somaram R$ 42,5 bilhões.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s